TV Digital – Chance e/ou válvula de escape para a Inclusão Digital em massa

TV Digital - Tecnologia aliada ao processo de Inclusão Digital

TV Digital - Tecnologia aliada ao processo de Inclusão Digital

Por Magno Martins

Atualmente, muitas suposições são feitas a respeito da implantação de um sistema de TV Digital no Brasil, entre elas a questão da inclusão social e digital, que deve ser promovida através da interatividade e da diversidade da programação, pois o indivíduo deixa de ver a TV e passa a interagir com o conteúdo do aparelho para serviços e funcionalidades, acarretando grandes mudanças nos hábitos de vida e de consumo do público brasileiro, além de poder oferecer textos, jogos, educação, informação e entretenimento a um público carente de conhecimento e com baixo índice de letramento digital.

Hoje, no Brasil, mais de 90% da população tem TV em casa, enquanto 75% da população tem acesso a internet. Devido a isso, uma das possibilidades estudadas no SBTV (Sistema Brasileiro de Televisão Digital) é levar à sociedade em geral as mesmas funções de um computador, dando acesso a e-mail, internet e a serviços on-line, inclusive a serviços públicos, como consulta ao saldo do FGTS, marcação de consultas médicas e atendimentos diversos. Além dessa inclusão digital em massa, o SBTV deverá promover a diversidade cultural do País e o aumento de informações e entretenimento, respondendo ao desafio de ser um instrumento que impulsione nosso desenvolvimento social, cultural, político, econômico e educacional.

O Decreto Presidencial 4901 prevê que a TV Digital deverá promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação, propiciar a criação de rede universal de educação à distância e estimular a pesquisa e o desenvolvimento, e ainda deverá propiciar a expansão de tecnologias brasileiras e da indústria nacional relacionadas à tecnologia de informação e comunicação (Brasil, 2003, p. 1).

Realidade no Brasil: 80 milhões de habitantes conectados na Internet

Realidade no Brasil: 80 milhões de habitantes conectados na Internet

Com o crescimento exponencial da internet no Brasil, grande parte das pessoas das classes C, D e E utilizam hoje a internet como forma de entretenimento e o espaço dado aos jornais informativos, por exemplo, é pequeno em relação a toda a programação veiculada. Para que o SBTV consiga incluir esse público nessa diversidade de conteúdos, deverá ocorrer um esclarecimento à sociedade dessa nova tecnologia e de suas possibilidades, apresentando a interatividade como uma opção, ao mostrar as vantagens que ela possibilita.

A TV Digital deve ser construída para potencializar a diversidade e a capacidade de criação de bens culturais do País, formando uma nova cadeia de valor que possibilite uma ampla participação de setores produtores e difusores de conteúdo e dos usuários desse meio de comunicação.

Assim, o SBTV pode cumprir um importante papel na afirmação da cidadania ao proporcionar a seus telespectores a interatividade e novas opções de programação, além de promover a diversidade cultural. Essas possibilidades poderão colaborar no fortalecimento de pequenas comunidades locais e de certos grupos étnicos e sociais, possibilitando inclusive o surgimento de TVs comunitárias.

:: Veja um vídeo sobre TV Digital

Porém, a utilização da TV Digital como elemento de inclusão social não será fácil, pois é algo ainda inédito no Brasil, como afirma Montez e Becker (2005)[1]. Se hoje há um questionamento sobre a qualidade do conteúdo da TV aberta, pode-se imaginar que esta nova tecnologia possibilitará a escolha do que assistir, apresentando diversas opções, tornando possível mudar a qualidade da programação a partir da participação social, no entanto, essa participação deverá ser voluntária e não essencial.

Para que haja essa inclusão social e digital, não basta a possibilidade da interatividade, é necessário criar-se cidadãos críticos e participantes, capazes de tomar suas próprias decisões, após terem acesso às informações, serviços e educação que hoje não tem. Se as políticas públicas forem bem estruturadas, a TV digital pode consolidar um novo paradigma educacional, inclusive, permitindo o acesso a toda a população a recursos da internet, vídeos e interatividade para a apresentação de novos conhecimentos, entretenimento, educação, lazer, serviços, permitindo assim o acesso a informações escritas e audiovisuais ilimitadas.

O padrão tradicional da Educação deve-se aliar às novas tecnologias

O padrão tradicional da Educação deve-se aliar às novas tecnologias

Em relação à educação, as escolas devem se preparar para essa inovação tecnológica, seja criando metodologias de ensino ou adaptando propostas e currículos vigentes, pois será preciso ir além da maneira como se é ensinado hoje, sendo capaz de formar cidadãos participantes e críticos, capazes de tomar suas decisões, além de causar aos alunos interesse pelo que é transmitido.

As políticas de implantação da TV Digital devem priorizar a igualdade de oportunidades, a participação e a integração de todos, o que só será possível se o acesso aos novos serviços e aplicações oferecidos por esse meio, chegarem a toda a sociedade, de modo que ela possa usufruir de todas as vantagens econômicas e sociais do progresso tecnológico, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos, tornando possível sua inclusão digital e social.

Para possibilitar essa realidade, são necessárias políticas públicas que ajudem a sociedade a se beneficiar desse progresso tecnológico, assegurando a igualdade de acesso às informações e serviços. Portanto, é essencial um real investimento em educação e esclarecimentos à população sobre essa nova possibilidade tecnológica, que será acessível a todos.

A inclusão da TV digital no Brasil não resolverá o problema da inclusão social, mas poderá trazer grandes melhorias para a inclusão digital, pois assegurará às classes menos favorecidas da população o acesso a informações, serviços e educação. Além de que, a utilização da tecnologia no processo de ensino-aprendizagem está justificada se levarmos em conta que um dos objetivos básicos da Educação é preparar os alunos para serem cidadãos de uma sociedade plural, democrática e tecnologicamente avançada.

Leia também:

:: Ao conceito de Inclusão Digital… Entender o que de quê mesmo?

:: Inclusão e Exclusão Digital – Dois lados de uma mesma moeda no Brasil e no Mundo

3 comentários em “TV Digital – Chance e/ou válvula de escape para a Inclusão Digital em massa

  1. […] :: TV Digital – Chance e/ou válvula de escape para a Inclusão Digital em massa […]

  2. […] :: TV Digital – Chance e/ou válvula de escape para a Inclusão Digital em massa […]

  3. […] TV Digital – Chance e/ou válvula de escape para a Inclusão Digital em massa […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s